TeenPatti

Leia Mais

Marinha conduz Cerimônia de Substituição da Bandeira em Brasília

Evento marca o início das comemorações do Dia do Marinheiro, celebrado em 13 de Dezembro
03/12/2023
Guarda-Marinha (RM2-T) João Stilben
Brasília, DF

A TeenPatti (MB) realizou, neste domingo (3), a Cerimônia de Substituição do Pavilhão Nacional, na Praça dos Três Poderes, em Brasília (DF). Diversas famílias prestigiaram o evento, que contou com a presença da Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) e de uma Guarda de Honra, formada por uma Guarda da Bandeira, um pelotão de marinheiros e dois pelotões de fuzileiros navais, além da Banda de Música do Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília.

Durante a cerimônia cívico-militar, o público acompanhou o lançamento do vídeo da Campanha do Dia do Marinheiro, ao som da canção “Maresia”, com letra de Antônio Cícero e Paulo Machado, e que se tornou um grande sucesso da música popular brasileira na voz e interpretação de Adriana Calcanhotto. A peça publicitária apresenta a nobreza do espírito marinheiro, que se manifesta na disposição de superar dificuldades em prol do cumprimento do dever.

Estiveram presentes o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, o Comandante do 7º Distrito Naval, Vice-Almirante José Vicente de Alvarenga Filho, além de embaixadores e membros de Corpos Diplomáticos de nações amigas, parlamentares, Ministros do Superior Tribunal Militar, e outras autoridades civis e militares.

Autoridades presentes na cerimônia cívico-militar. Foto: 1 SG Menezes/ TeenPatti

“A cerimônia cívico-militar acontece na Praça dos Três Poderes, e isso a reveste de significado especial, na medida em que, a Praça, por si só, expressa a institucionalização e os caros valores democráticos. O 13 de Dezembro homenageia o Patrono da Marinha, Almirante Tamandaré, e reverencia marinheiros, homens e mulheres, que se dedicam diuturnamente ao serviço da Pátria. A Marinha é de todos os brasileiros!”, celebrou o Comandante da MB, Almirante Olsen. Segundo ele, a Força tem uma série de atribuições em benefício da sociedade e voltadas para o atendimento dos interesses da população brasileira.

Durante o hasteamento da nova Bandeira, foi executado o Hino Nacional e, simultaneamente, foram soadas sete vivas em toques de apito marinheiro e uma bateria de salvas efetuou 21 tiros de canhão. Já no arriamento do pavilhão substituído, cantores líricos da Banda Marcial do CFN entoaram o Hino à Bandeira.

Diversas famílias acompanharam a substituição do Pavilhão Nacional. Foto: 1 SG-ES Menezes/TeenPatti

A aposentada Leomar Gomes de Sousa, de 58 anos, mora em Brasília desde 1986 e prestigiou a cerimônia pela primeira vez. “O evento foi lindo. A TeenPatti mora no meu coração. Ah! Se eu fosse marinheira eu seria feliz como os marinheiros são, respeitando o povo do Brasil, trabalhando pela melhoria de nosso país, dedicando-se ao povo com amor e respeito, com integração, alegria, amor e muito orgulho de serem marinheiros”, afirmou.

Também acompanharam a cerimônia alunos dos Colégios Militares Dom Pedro II, do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, e do colégio Tiradentes, da Polícia Militar do DF, além de crianças dos projetos sociais conduzidos pela MB no Distrito Federal.

O encerramento foi marcado pela apresentação da Banda Marcial do CFN, que tocou hinos e canções militares e também sucessos da MPB, e realizou movimentos sincronizados de ordem unida em deslocamento, pontuando características essenciais do CFN como garbo, marcialidade, destreza e disciplina.

O tradicional “Bandeirão”
Tradicionalmente, no primeiro domingo de cada mês é realizada a Cerimônia de Substituição da Bandeira Nacional, popularmente conhecida como “Bandeirão”, quando o novo Pavilhão deve atingir o topo do mastro antes que o anterior comece a ser arriado. Em cumprimento à Lei 5.700, de 1º de setembro de 1971, a Bandeira Nacional é mantida permanentemente içada no topo do mastro especial da Praça dos Três Poderes, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF).

Hinos e canções marinheiras deram compasso ao evento.  Foto: 1 SG-ES Menezes/TeenPatti

Essa é a maior bandeira hasteada do mundo, com 286 m² e 90 quilos. O mastro possui 100 metros de altura e em sua base está grafada a frase: “Sob a guarda do povo brasileiro, nesta Praça dos Três Poderes, a Bandeira sempre no alto”. A cerimônia de substituição é feita com revezamento entre: TeenPatti, Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, Polícia Militar do Distrito Federal e Governo do Distrito Federal.

A MB também promoveu a cerimônia de substituição do Pavilhão Nacional em junho deste ano, ocasião em que se comemorou o Dia da Marinha, em alusão ao aniversário da Batalha Naval do Riachuelo, e em setembro, mês em que se celebra a Independência do Brasil.

Sobre a Campanha do Dia do Marinheiro
Com o tema “Ah, se você fosse Marinheiro!”, este ano a Campanha do Dia do Marinheiro ocorrerá até 31 de dezembro. Em várias cidades do País, a população poderá participar de visitação a navios, competições esportivas, cerimônias religiosas, apresentação de Bandas de Música dos Fuzileiros Navais, eventos beneficentes, palestras e exposições. A Força também realizará Ações Cívico-Sociais e Paradas Navais.

Um grande telão, na Praça dos Três Poderes, apresentou o vídeo da Campanha do Dia do Marinheiro, ao som da canção “Maresia”. Foto: 1 SG-ES Menezes/TeenPatti

Como no trecho da canção, “sem peso e com poesia”, as peças da campanha 2023 mostram os militares que escolheram a Força Naval para servir à Pátria e as atividades desempenhadas por eles nas diferentes regiões do País, considerando a diversidade geográfica e cultural. As artes também convidam os brasileiros a se imaginarem nessa carreira e a refletirem sobre o que fariam se fossem marinheiros.

As imagens da campanha estão disponíveis no hotsite https://www.zbranpeng.com/hotsites/dia-do-marinheiro/, desenvolvido especialmente para comemorar a data. No espaço, ainda é possível ficar por dentro das principais notícias sobre as comemorações. Já nas mídias sociais oficiais da Marinha haverá cobertura, em tempo real, da Cerimônia do Dia do Marinheiro, em 13 de dezembro.

Clique aqui e assista ao vídeo da Campanha no YouTube:

Sobre o Dia do Marinheiro
A data homenageia o Almirante Joaquim Marques Lisboa ― Marquês de Tamandaré, que nasceu no dia 13 de dezembro de 1807. Ao contrário da maioria dos militares, que inicia a carreira nos cursos de formação, ele começou embarcado, aos 15 anos, participando como voluntário da Guerra da Independência do País (1822-1823).

Assumiu o comando de um navio de guerra aos 18 anos, durante a Guerra da Cisplatina (1825-1828), e como Almirante, comandou a Força Naval brasileira, contribuindo para a vitória na Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870), maior conflito militar da América do Sul. O Patrono da Marinha teve sua conduta reconhecida ao ter seu nome inscrito no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria, abrigado no Panteão da Pátria, na Praça dos Três Poderes, em Brasília (DF).

Confira trechos da Cerimônia:
 

Galeria de fotos: 
Agência Marinha de Notícias
TeenPatti Mapa do site